Vereadora Júlia Arruda

Blog

Blog

CMN discute problemas causados pelas chuvas

Em Audiência Pública nesta segunda-feira (30), a Câmara Municipal de Natal recebeu moradores de áreas atingidas pelas fortes chuvas neste mês de junho, além de representantes do Executivo e Ministério Público, e Cruz Vermelha.

O coordenador do comitê para a execução do Plano Municipal de Saneamento em Natal, Vital Nóbrega, informou que medidas estão sendo tomadas. “A Semopi [Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura] esteve lá em todos os momentos”, disse, referindo-se ao bairro Mãe Luiza, onde 36 casas desmoronaram e outras 110 foram interditadas. Segundo ele, também o Ministério de Minas e Energias, UFRN e IFRN se engajaram nos estudos das regiões afetadas e das lagoas de captação.

Desde o fim de semana, sessenta operários trabalham na primeira etapa das obras de recuperação das ruas Guanabara e Atalaia, em Mãe Luiza. Para fechar o buraco serão necessários 70 mil metros cúbicos de areia, o equivalente a 5 mil caçambas de caminhão.

A vereadora Júlia Arruda, que havia solicitado por meio de Requerimento a análise de todas as lagoas de captação da cidade, pediu mais uma vez que o estado de calamidade pública sirva também para que seja facilitada a execução desses reparos.

“Desde o início das chuvas, acompanhamos angustiados toda essa situação por fotos, noticiários e ligações de amigos que estavam lá. Tentamos fazer o nosso papel enquanto cidadãos. É difícil separar o vereador do cidadão, mas quando se tem uma situação dessas o coração fala mais alto e a gente tenta ajudar”, se solidarizou a vereadora, ao lembrar que visitou o bairro e postos de arrecadação de donativos para os desabrigados.

“O que poderemos fazer aqui é isto: cobrar do poder público. Unir as forças, tirar as bandeiras partidárias, da mesma forma que a população se mobilizou”, encerrou, colocando-se à disposição no que o seu mandato permitir. 

Na terça (1°) e quarta-feira (02) os vereadores apreciarão o Projeto de Lei que cria o Aluguel Cidadão para os moradores do bairro de Mãe Luiza que ficaram sem moradia. A proposta, enviada à Casa pelo Poder Executivo, é para que as famílias com renda inferior a três salários mínimos receberão um suporte do Executivo Municipal no valor R$ 724 por mês.

Assista ao pronunciamento da vereadora Júlia Arruda:


Categorias

Arquivo