Vereadora Júlia Arruda

Blog

Pessoa com Deficiência

Confira a nova edição do nosso informativo

Chegou a nova edição do informativo do mandato que Faz a Diferença em Natal. Nessa edição, destacamos nossa atuação comunitária, levando serviços e fiscalizando o Executivo. Falamos também sobre nossas lutas na defesa dos direitos das mulheres, das crianças e adolescentes e das pessoas com deficiência.

Clique aqui e confira.

Deficiência visual é pauta na Câmara Municipal

Com o objetivo de debater os problemas enfrentados pelos deficientes visuais a Comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida recebeu, na manhã desta quarta-feira (07), representantes do Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual do Rio Grande do Norte (CAP), Secretaria Municipal de Educação, Sociedade dos Cegos de RN e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo.

"Hoje nossa pauta foi atrelada às pessoas com deficiência visual. Trouxemos instituições para nos embasar sobre os problemas que afetam essa população", afirmou a vereadora  Nina Souza (PEN), presidente da Comissão.

Para a vereadora Carla Dickson (PROS) a reunião desta quarta-feira foi importante para dar voz às instituições que trabalham em prol do deficiente visual, às instituições que podem proporcionar a acessibilidade e a inclusão social, assim como dar voz à população deficiente visual do município de Natal.

"Essa reunião foi de fundamental importância para debatermos a questão da deficiência visual em todos os seus espectros, porque existem diversos tipos, como o paciente com cegueira total, cegueira legal e baixa visão ou visão subnormal", explicou a vice-presidente da Comissão.

A vereadora enfatizou que a reunião da Comissão proporcionou visibilidade às instituições que trabalham em prol dos deficientes visuais e que muitas vezes a população desconhece. "Hoje trouxemos, por exemplo, o CAP RN, que é uma instituição de extrema importância para ajudar pedagogicamente alunos da rede pública estadual e municipal, que apresentam a baixa visão, a se readaptarem", concluiu Carla Dickson.

A coordenadora pedagógica do Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual, Juliana Pinheiro, informou que a população desconhece as ações e os atendimentos prestados aos alunos com deficiência visual da rede estadual e municipal.

"Nós fizemos um levantamento e descobrimos que as próprias instituições escolares que são o nosso público de atendimento não conhecem  o Centro. Então muitas vezes esses alunos ficam à margem nas salas de aulas, não são efetivamente inclusos por não possuírem livros adequados, livros em braile ou de fonte ampliada. Portanto, essa reunião foi um meio de divulgação do trabalho que o CAP desenvolve", disse Juliana Pinheiro.

Outro tema definido na reunião da Comissão foi visitas às instituições que tratam sobre os direitos das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

"Nós acordamos que cada vereador ficará com a incumbência de visitar quatro instituições com o objetivo de trazer informações imprescindíveis e a partir daí a gente possa fazer as intervenções no município", explicou Nina Souza.

"Levaremos às instituições um questionário para fundamentar os próximos passos da Comissão. Através das nossas visitas iremos dar encaminhamento às demandas e às necessidades de cada instituição", disse Júlia Arruda (PDT).

O vereador Robson Carvalho (PMB) também destacou que as visitas são importantes para que a Comissão possa propor soluções em relação aos  problemas sofridos pela população com algum tipo de deficiência. "É relevante essa integração entre as instituições e a Comissão para que, através das visitas, a gente conheça in loco as necessidades e deficiências e possa tentar algumas alternativas para solucionar os problemas apresentados por cada instituição", finalizou o vereador.


Autora:
Karol Fernandes
Foto: Verônica Macedo

Câmara homenageia Suvag e Vera Benevides

Inclusão social é umas das principais vertentes que move o Centro de Saúde Auditiva - Suvag. Este ano a instituição celebra 35 anos de existência e, por iniciativa da vereadora Júlia Arruda (PDT), a Câmara Municipal de Natal comemorou essa data com uma sessão solene na noite desta quarta-feira (31). Na ocasião, também foi entregue o título honorífico de cidadão natalense a Vera Lúcia Benevides, importante colaboradora do Suvag- RN. Os vereadores Preto Aquino (PEN) e Nina Souza (PEN), prestigiaram a solenidade, além da equipe do instituto, amigos e familiares da homenageada.

O Centro SUVAG do RN é uma entidade de Saúde Auditiva e Assistência Social, tem suas ações voltadas à promoção da saúde auditiva, visando a prevenção, o diagnóstico da surdez e a reabilitação da audição e da fala de pessoas com deficiência auditiva, contribuindo para que sua inclusão na sociedade aconteça de forma independente e autônoma. "Essa sessão solene é motivo de muito orgulho, o Suvag- RN é uma instituição filantrópica que ajuda a romper o silêncio de pessoas com deficiência auditiva. É uma entidade genuinamente de assistência social, que considera todas as necessidades de seus pacientes, tratando de forma integral. Me sinto lisonjeada de ser a propositora dessa justa homenagem", disse Júlia Arruda.

Ao longo dos 35 anos de atuação, já foram mais de 34 mil pacientes atendidos. O diretor tesoureiro e um dos principais idealizadores do projeto no estado, Francisco das Chagas Pinheiro, falou da emoção do reconhecimento da Casa legislativa com essa celebração. "A maioria da equipe dirigente do instituto tem uma história ligada com algum parente que necessitava de uma atenção especial, e diante dessa batalha, conseguimos construir tudo no qual chegamos hoje. Começamos devagar, com uma casa alugada, e hoje temos nossa sede própria. Sou extremamente grato a vereadora Júlia e à todos que contribuíram para este brilhante evento". 

E a noite também foi especial para a professora e educadora Vera Lúcia Benevides. Nascida em Taipú (RN), Verinha, como é carinhosamente chamada, visto que o plenário ficou pequeno para tantos amigos e familiares, recebeu afetuosos depoimentos, ressaltando seu papel no instituto e também de suas relações pessoais. Suas filhas afirmaram que se inspiram nela todos os dias e as enche de orgulho. Para vereadora Júlia Arruda, Vera é um exemplo de mãe, uma mulher destemida e ousada. "Essa Casa se engrandece com essa honraria, é uma noite em que fazemos jus à alguém que carrega no peito e na alma, o verdadeiro espírito de cidadã natalense, de fato e de direito", ressalta a parlamentar.

"Hoje eu sou só gratidão, não há outra palavra que possa definir esse momento. Tantas crianças com quem tive a honra e a sorte de conviver; aprendi muito mais do que ensinei. A dificuldade auditiva em nada interfere na incrível inteligência desses meninos. No caminho das artes e com todo inestimável apoio da equipe, descobri crianças excepcionalmente habilidosas.Meu trabalho sempre foi muito prazeroso, o olhar de encantamento de uma criança ao conseguir se comunicar, os talentos reconhecidos, por tudo isso, devo agradecer hoje o centro Suvag. Me sinto muito honrada em ganhar este título", comemora a nova cidadã natalense.

Na cerimônia, receberam diplomas meritórios pelos revelantes serviços prestados os seguintes homenageados:

- Ana Luiza Amaral 
- Severino da Rocha
- Jailza Sousa de Carvalho
- Sheila Patrícia Medeiros
- Acácia de Brito Coelho
- Gisele Dantas

Autora: Gabriela Fernandes
Foto: Verônica Macedo

Júlia destina mais de R$ 1,5 milhão na LOA 2017

A Câmara Municipal de Natal está encerrando os debates em torno da Lei Orçamentária Anual (LOA) e a vereadora Júlia Arruda já comemora a aprovação de todas as emendas apresentadas por seu mandato. São recursos destinados à Saúde, Educação, Cultura, Cidadania, Esporte e defesa dos direitos das crianças e adolescentes, mulheres e pessoas com deficiência.

“A exemplo do que já fazemos em anos anteriores, procuramos priorizar aquelas áreas que já fazem parte da nossa atuação parlamentar, garantindo recursos para aplicação de projetos de lei de nossa autoria. Porque sabemos que, sem previsão orçamentária, a lei não sai do papel”, destacou Júlia, que ao todo destinou mais de R$ 1,5 milhão em suas emendas ao Orçamento 2017.

Confira:
R$ 700 mil destinados à ampliação de vagas em creches municipais; 
R$ 50 mil destinados à documentação do patrimônio histórico e cultural;
R$ 500 mil destinados à realização de campanhas publicitárias educativas;
R$ 53 mil destinados à promoção da autonomia econômica e financeira das mulheres;
R$ 100 mil destinados à realização das ações do Projeto Eco Praça;
R$ 40 mil destinados à capacitação dos conselheiros tutelares;
R$ 70 mil destinados à realizada da Paralimpíada Municipal de Natal.

Lei obriga restaurantes a terem cardápios em braile

Quem nunca ficou com muita vontade de comer algo que tenha visto no cardápio, em um balcão de lanchonete ou no prato da mesa vizinha no restaurante? É o que chamamos de “comer com os olhos”. Comer é, para muitos de nós, um enorme prazer, e folhear o cardápio é parte dessa experiência. Mas para muitas pessoas com deficiência visual, ir para restaurantes, bares e lanchonetes é motivo de perder a fome.

Imagine superar todas as dificuldades para chegar ao estabelecimento e, ao sentar-se e pedir o cardápio em braile, ouvir do garçom: “infelizmente, não temos”. Se esta cena acontecer em Natal, a partir de agora, este local pode ser denunciado e multado. Isso porque foi sancionado e já é lei o projeto de autoria da vereadora Júlia Arruda que obriga os bares, restaurantes e similares a disponibilizarem cardápios em braile.

A Lei nº 6.638/16 determina que os estabelecimentos devem fornecer, pelo menos, um exemplar em braile e que o não cumprimento dessa determinação implica em multa. Medidas que, segundo a vereadora Júlia, autora da proposta e presidente da Frente Parlamentar Municipal em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, devem estimular a inclusão dessa parcela da população.

“Sabemos que não existe inclusão sem acessibilidade e esse é o objetivo dessa lei: garantir a inclusão e a autonomia das pessoas com deficiência visual em bares e restaurantes da nossa cidade, sem que seja preciso dirigir-se aos seus acompanhantes para saber o que desejam comer ou beber”, destacou Júlia.


1ª Copa de Paradesporto é tema de audiência na CMN

A Câmara Municipal de Natal (CMN), através da Frente Parlamentar Municipal em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, promoverá, na última sexta-feira (15), audiência pública para debater a realização da 1ª Copa Natal de Paradesporto, prevista para a primeira semana de junho, e que irá reunir paratletas de três modalidades esportivas: natação, atletismo e bocha. A iniciativa foi da vereadora Júlia Arruda, que preside a Frente Parlamentar da Pessoa com Deficiência e é autora do Projeto de Lei que deu origem ao evento. “Sabemos que Natal tem um número considerável de paratletas e nosso objetivo é promover a qualidade vida e a prática esportiva, incentivando aqueles que já são atletas e, quem sabe, revelando novos talentos”, destacou a parlamentar autora do projeto.

A audiência pública contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEL), Sociedade Amigos do Deficiente Físico do Rio Grande do Norte (SADEF/RN) e Caixa Econômica Federal, além dos paratletas que irão participar da competição. O titular da SEL, Luiz Eduardo Machado, falou sobre a importância do esporte na inclusão social das pessoas com deficiência. "Sabemos as dificuldades de cada órgão envolvido, mas a realização deste evento que está inserido no nosso calendário de eventos e que vai permanecer nos anos seguintes, é a prova de que a união desses órgãos só traz benefícios para os nossos paratletas", destacou, informando que a secretaria está aberta às sugestões de incluir novas modalidades esportivas.

Confira as fotos do evento: 

Copa de Paradesporto será realizada em junho

A Prefeitura de Natal divulgou, no último dia 10 de fevereiro, o calendário municipal de eventos esportivos para o ano de 2015. Na oportunidade, foi anunciada a realização da Copa Natal de Paradesporto, programada para o mês de junho, uma conquista dos paratletas e das entidades que atuam na garantia dos direitos das pessoas com deficiência, através do mandato da vereadora Júlia Arruda (PSB).

A parlamentar preside a Frente Parlamentar Municipal em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e já propôs diversos projetos e audiências públicas, no sentido de promover a qualidade de vida dessa importante parcela da população. Em 2014, partiu de Júlia o Projeto de Lei que instituiu a Paralimpíada Municipal de Natal (agora chamada de Copa Natal de Paradesporto). 

O objetivo, segundo a vereadora, é valorizar os paratletas natalenses e fomentar a prática de esporte entre esse público, ainda tão desassistido em áreas essenciais. “Sabemos que Natal tem um número considerável de paratletas e nosso objetivo é promover a qualidade vida e a prática esportiva, incentivando aqueles que já são atletas e, quem sabe, revelando novos talentos”, destacou.

Natal da APAE

Júlia propõe criação da Paraolimpíada de Natal

Com o objetivo de fomentar a prática de esporte entre as pessoas com deficiência, a Câmara Municipal de Natal aprovou em segunda discussão Projeto de Lei de autoria da vereadora Júlia Arruda que institui a Paraolimpíada de Natal, a ser realizada anualmente na capital potiguar sob coordenação da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (SEJEL).

Presidente da Frente Parlamentar Municipal em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Júlia é uma militante da causa e já propôs diversos projetos e audiências públicas que debateram os principais desafios e necessidades, dando encaminhamentos práticos no sentido de promover a qualidade de vida dessa importante parcela da população.

“Apresentamos constantemente projetos que visam amenizar as dificuldades enfrentadas diariamente pelas pessoas com deficiência. Dessa vez, vamos além. Sabemos que Natal tem um número considerável de paratletas e nosso objetivo é promover a qualidade vida e prática de esporte, incentivando aqueles que já são atletas e revelando novos talentos”, destacou a parlamentar propositora da Lei.

O Projeto de Lei foi encaminhado ao Executivo e aguarda agora sanção do prefeito Carlos Eduardo Alves.

Aniversário da APAE Natal

Feijoada Beneficente da APAE

Reunião entre APAE e STTU

Júlia intermedia reunião entre a APAE e a STTU

vereadora Júlia Arruda intermediou reunião entre a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE/Natal) e a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Urbano (STTU), na manhã desta quarta-feira (15), para discutir a garantia do direito à gratuidade no sistema de transporte coletivo municipal para os assistidos pela instituição e seus acompanhantes. No encontro, estiveram presentes mães que se sentem prejudicadas pela atual sistemática de concessão e controle do benefício.

Ana Lúcia Silva, que tem filha e neto com deficiência, disse que a quantidade de passagens disponibilizadas não estaria suprindo sua necessidade de deslocamento até a APAE, uma vez que precisa utilizar mais de uma linha de ônibus para chegar até a instituição. “Eu acompanho duas pessoas e preciso pegar pelo menos dois ônibus para chegar até lá. Procurei o SETURN, mas eles disseram que não podiam fazer nada e até mandaram eu descer num canto e ir andando”, disse indignada.

Já Maria Josefa conta que tem um filho com deficiência e que, por ter conseguido um emprego por meio de um programa de inclusão, teve seu direito à gratuidade suspenso. “Agora, meu filho tem que pagar do próprio bolso o transporte para freqüentar a APAE. Eu não entendo porque o benefício foi suspenso se ele continua em tratamento e depende dessa assistência para desempenhar suas atividades diárias, inclusive o trabalho”, destacou.

O secretário adjunto de mobilidade de Natal, Clodoaldo Trindade, reconheceu a dificuldade em se gerenciar o benefício, uma vez que muitos usuários o utilizam de maneira irregular. “Já encontramos casos de pessoas que alugavam o cartão e outras que até comercializavam as passagens livremente em pontos de ônibus em Natal”, revelou o secretário, completando que da parte da STTU não há entraves quanto à gratuidade. Clodoaldo informou, inclusive, que a secretaria acaba de adquirir 10 novos carros para o Programa de Acessibilidade Especial (PRAE) porta a porta.

Ouvindo os dois lados e atenta às necessidades das pessoas com deficiência, a vereadora Júlia Arruda defendeu a revisão e atualização da legislação vigente na área, com a inclusão dos mecanismos de controle e fiscalização da gratuidade pelos assegurados e seus acompanhantes. “Ao longo dos últimos anos, vimos outras leis da pessoa com deficiência avançarem em diversos aspectos. E essa parece que parou no tempo. O que era para ser uma lei inclusiva acaba se tornando, muitas vezes, excludente”, disse a parlamentar.

Presidente da Frente Parlamentar Municipal em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Júlia propôs a realização de uma audiência pública para debater os termos da Lei n° 185/2001, que estabelece o direito à dispensa do pagamento de tarifa no sistema de transporte coletivo para pessoas com deficiência e doenças crônicas. A ideia foi prontamente aceita pelos representantes da APAE e da STTU e pelas mães presentes na reunião, e agora aguarda definição de uma data na agenda da Câmara Municipal de Natal.

Sessão Solene em Homenagem aos 18 anos da SOCERN

Júlia homenageia Sociedade dos Cegos

A Câmara Municipal de Natal realizou, na manhã desta sexta-feira (26), Sessão Solene em homenagem à Sociedade dos Cegos do Rio Grande do Norte (SOCERN) pelos seus 18 anos e em alusão ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência. A proposição foi da vereadora Júlia Arruda, criadora e presidente da Frente Parlamentar Municipal em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência.

“Sempre tive como uma das minhas principais bandeiras de luta a inclusão das pessoas com deficiência. Ao longo desses seis anos na Câmara Municipal de Natal, já apresentamos diversos projetos na área, como a criação do Dia Municipal do Deficiente Visual e outros três que tratam sobre a instalação de sinal sonoro nos semáforos do município de Natal, nos pontos e terminais de transporte coletivo e dentro dos ônibus, por exemplo”, discursou a parlamentar.

O presidente da SOCERN, Ronaldo Tavares, destacou a necessidade de políticas públicas efetivas e consistentes para garantia dos direitos das pessoas com deficiência, especialmente os cegos. “O que queremos é uma verdadeira igualdade de oportunidades. Nós temos que ter força para lutar pelos objetivos principais e fundamentais na vida de uma pessoa com deficiência e pelo seu direito inalienável e inviolável de ter a garantia de ir e de vir”, destacou o radialista fundador da instituição.

Fundada em 1° de agosto de 1996, a SOCERN é mantida por doações e atua de forma sistemática no combate ao preconceito e na luta constante pela inclusão social e por uma cidadania plena, encaminhando as pessoas com deficiência visual para o mercado de trabalho; ofertando cursos nas áreas de informática, sistema braille, orientação e mobilidade; atuando nos conselhos de controle social; e oferecendo todo o suporte humano e profissional necessários para a defesa dos direitos das pessoas cegas.

Lançamento do Projeto "APAE Natal na Medida Certa"

Júlia é madrinha do ‘APAE Natal na Medida Certa’

A vereadora Júlia Arruda teve a honra de ser convidada para ser madrinha do Projeto “APAE Natal na Medida Certa”, lançado na manhã desta sexta-feira (19). Com o objetivo de promover a conscientização e a adoção de hábitos saudáveis por parte dos excepcionais e seus familiares, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE/Natal) montou uma equipe multidisciplinar que irá acompanhar 10 jovens durante três meses.

A equipe de profissionais é formada por uma psicóloga, um educador físico, um nutricionista e um fisioterapeuta, que irão trabalhar individualmente os assistidos, promovendo a reeducação alimentar e a prática regular de atividade física, visando o bem-estar, a saúde e a perda de massa gorda, com a consequente melhoria na qualidade de vida dos participantes e seus familiares.

Nesse período, além da assistência individual, serão realizadas palestras que abordarão os benefícios do programa e sua importância para o desenvolvimento físico e psicológico dos excepcionais. “Temos neste projeto a possibilidade de trabalhar a prevenção, uma vez que os estudos mostram que crianças e adolescentes têm mais facilidade de prevenir o ganho excessivo de peso”, destacou o educador físico Manassés Araújo.

Para encerrar o programa, está programada para o dia 14 de dezembro uma caminhada/corrida aberta ao público, que divulgará os resultados do projeto e envolverá toda a comunidade. Para tanto, a APAE Natal conta com o apoio da vereadora Júlia Arruda, que está intermediando junto à Prefeitura de Natal a logística de organização do evento.

“Sabemos que o índice de obesidade entre os excepcionais é muito grande e entendemos que iniciativas como essa são fundamentais, não apenas por seus resultados individuais, na qualidade de vida dos participantes, mas pela inclusão social desses jovens e o envolvimento da sociedade com esse trabalho tão importante que é desenvolvido aqui na APAE”, destacou a parlamentar. E completou: “Como presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa com Deficiência, não poderia me furtar desse compromisso”, disse.

O projeto foi idealizado pela APAE, nas pessoas da presidente, Suely Freire, e do educador físico da instituição, Manassés Araújo. A equipe multidisciplinar conta ainda com Ana Stella Fontes e Bruna Fabiana Rodrigues como coordenadoras, a psicóloga Luzani Santana, o nutricionista Victor Matos e o fisioterapeuta Fernando Henrique Costa.

Mais informações: Ana Stella Fontes (9808-0235)

Visita à APAE

http://www.flickr.com/photos/juliaarruda/sets/72157646511160869/ 

Município utilizará termo 'pessoa com deficiência'

Nem pessoas com necessidades especiais, nem excepcionais. O termo “pessoa com deficiência” é o mais adequado desde que o Brasil ratificou decisão da ONU (Organizações das Nações Unidas) com valor de emenda constitucional em 2008.

Ao observar que muitas vezes a nomenclatura ainda não é utilizada, a vereadora Júlia Arruda (PSB) propôs essa mudança a órgãos públicos e privados de Natal por meio do projeto de lei 011/124, aprovado em segunda discussão nesta quarta-feira (25) de forma unânime.

A nova terminologia ressalta a pessoa à frente de sua deficiência, independente de suas limitações físicas, sensoriais ou intelectuais. A ideia é contribuir para a construção de uma sociedade inclusiva.

Arraiá da Adote

Categorias

Arquivo