Vereadora Júlia Arruda

Blog

Notícias

Júlia Arruda concede entrevista à TVU sobre o 18 de maio

A vereadora Júlia Arruda (PSB) foi entrevistada no TVU Notícias da noite desta terça-feira (17). Em pauta, as ações de enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes e a agenda que vai marcar o 18 de maio na capital potiguar.

Na oportunidade, a parlamentar externou sua preocupação quanto à falta de uma rede de enfrentamento contra violência em crianças e adolescentes. “O que a gente observa atualmente, com grande preocupação, é que não existe uma rede articulada que coíba os crimes dessa natureza. Os conselhos tutelares recebem as denúncias, mas não têm como encaminhar os casos porque não há delegacias especializadas”, explicou Júlia Arruda.

A vereadora ainda aproveitou o momento para cobrar, mais uma vez, a regulamentação de uma Lei de sua autoria sancionada há mais de um ano pela prefeita Micarla de Sousa, mas até agora não implementada. A Lei estabelece a confecção de material publicitário divulgando o Disque Denúncia 100 para ser afixado em transportes coletivos de Natal.

“Infelizmente, chega mais um 18 de maio e não podemos ver essa Lei, aparentemente simples, mas de grande alcance social, sendo aplicada”, lamentou a vereadora.

Júlia Arruda falou também sobre a agenda de ações municipais que vão marcar o Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Contra Crianças e Adolescentes, lembrado nesta quarta-feira, 18 de maio.

O II Seminário da Rede Municipal de Enfrentamento ao Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes acontecerá no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (Cemure), durante todo o dia, com o tema “O Papel do Poder Público e da Sociedade”.

“Além disso, já temos agendada para o próximo dia 25 de maio uma Audiência Pública na Câmara Municipal, quando acontecerá a segunda reunião deste ano da Frente Parlamentar Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente”, concluiu a vereadora, que atualmente preside a Frente da Criança e é vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Trabalho e das Minorias na Câmara.

18 de maio
A idéia de se celebrar a data surgiu em 1998, em memória de Aracelli Cabrera Sanches Crespo, uma criança brasileira assassinada violentamente em 18 de maio de 1973. Em 1998, cerca de 80 entidades públicas e privadas reuniram-se em um Encontro na Bahia e lançaram a ideia.
A Lei N° 9.970, de autoria da deputada federal Rita Camata, foi sancionada em 17 de maio de 2000.

Serviço
ll Seminário da Rede Municipal de Enfrentamento ao Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes
Local: Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves – Cemure
Endereço: Av. Coronel Estevam (ao lado da Rodoviária)
Horário: 9h
 

Categorias

Arquivo