Vereadora Júlia Arruda

Blog

Notícias

Júlia Arruda critica equívocos de Micarla em entrevista à TN

A vereadora Júlia Arruda (PSB) se pronunciou, na tarde desta terça-feira (17), à respeito da entrevista concedida pela prefeita Micarla de Sousa ao jornal Tribuna do Norte na edição do último domingo (15). Na matéria, a chefe do Executivo municipal se diz “perseguida” e desqualifica os vereadores que fazem oposição à sua gestão.

Postura criticada pela parlamentar. “Antes de tudo, é preciso que se diga que a administração da prefeita Micarla de Sousa não é contestada por ser pioneira ou moderna, muito menos por não ser de nenhuma família política. Muito pelo contrário, é por não avançar no desenvolvimento das políticas públicas”, destacou Júlia Arruda.

A vereadora lembrou que Micarla já chegou na campanha de 2008 com 10% das intenções de votos, utilizando-se do nome do pai, o ex-senador Carlos Alberto de Sousa. “Falar que juízes, promotores, Tribunal de Contas e o povo em geral não aprovam a sua gestão pelo fato de não ser de família tradicional não é verdade”, disse a parlamentar.

E continuou: “Até porque a desaprovação vem de todas as classes sociais, as mesmas que sofrem com o desmonte da rede básica de Saúde e o seu desrespeito com o Sistema Único de Saúde, o descaso com as escolas públicas, a falta de coleta de lixo, enfim, a falta de serviços básicos. A desaprovação é de toda população, inclusive dos que possuem seu veículo e não conseguem se locomover com a buraqueira das ruas”, relatou Júlia Arruda.

Em seu pronunciamento, a vereadora oposicionista rebateu ainda o argumento da prefeita Micarla de Sousa de que as pessoas têm “resistência ao novo”.

“Na prática, ela não tem modelo de gestão inovador. Não existe resistência ao novo, como ela quis convencer na entrevista à Tribuna do Norte. O que está existindo é a resistência às velhas práticas da demagogia, do mau uso dos recursos públicos, de oferecer os serviços públicos da pior qualidade, desobedecendo às leis e aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e eficiência. Em outras palavras, Micarla tenta governar Natal com um discurso moderno e uma prática retrógrada”, ponderou Júlia Arruda.

A parlamentar encerrou seu pronunciamento reafirmando sua oposição e criticando a visão distorcida da chefe do Executivo sobre o papel do vereador. “A prefeita não conhece os vereadores eleitos pelo povo. Fui eleita com 5.541 para ser oposição. E uma das prerrogativas do vereador é fiscalizar as ações do poder Executivo. Vou continuar cumprindo meu papel. A prefeita não pode encarar o Legislativo municipal como propriedade privada”, encerrou a vereadora Júlia Arruda.
 

Categorias

Arquivo