Vereadora Júlia Arruda

Blog

Notícias

Júlia Arruda lamenta sabatina sem o controle social

A pretensa secretária municipal de Políticas para a Mulher (pasta que está em processo de criação), Rosy de Sousa, foi sabatinada na manhã desta segunda-feira (14) na Câmara Municipal de Natal – exigência regimental pelo fato de ser irmã da prefeita Micarla de Sousa. Como a convocação dos vereadores foi feita de última hora, os vereadores não tiveram tempo hábil para prepararem perguntas, assim como para a sessão contar com participação de representantes do controle social.

“Lamento que não estiveram aqui representantes do Coletivo Leila Diniz e de conselhos das mulheres”, disse a vereadora Júlia Arruda (PSB), que criticou a forma como aconteceu a apresentação de última hora da gestora. Ela lembrou que na última sexta-feira (11) encaminhou, juntamente com os colegas Raniere Barbosa (PRB) e Sargento Regina (PDT), um requerimento à presidência da Casa solicitando uma sessão extraoridinária para a realização de questionamentos à Rosy.

Júlia Arruda destacou ainda que a Câmara já tentou dar contribuições para o avanço de políticas públicas voltadas para as mulheres, sempre sendo rejeitadas pelo executivo municipal. “Fui autora do Fala Mulher, uma central de atendimentos a vítimas de violência, que foi vetado por uma mulher (Micarla), uma gestora de deveria ter olhar para as mulheres”, criticou a pessebista.

A parlamentar citou projetos vetados do ex-vereador Hermano Morais, que tentou criar o Orçamento Mulher, e Ney Lopes Júnior, que tentou destinar 10% das vagas de emprego da construção civil para mulheres. “São exemplos de projetos relevantes, que por questões políticas ou não, foram vetadas. Espero que voltem à pauta, através dessa nova secretaria, e possam beneficiar a população”.

A vereadora demonstrou ainda preocupação com programas sociais inseridos no orçamento da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas), mas que deverão ser executados pela Semul. Ela teme que isso possa atrapalhar a efetivação das ações. A apresentação de hoje foi apenas para antecipar a votação da criação da Semul e do nome de Rosy de Sousa para gerir a pasta, que de fato ocorrem na sessão ordinária desta terça-feira (15).

Categorias

Arquivo