Vereadora Júlia Arruda

Blog

Blog

Júlia é homenageada com Medalha Nísia Floresta

A vereadora Júlia Arruda foi uma das homenageadas com a Medalha de Honra ao Mérito Nísia Floresta, concedida pela Prefeitura do Natal e Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM). Na solenidade alusiva ao Dia Internacional da Mulher, realizada na manhã de hoje (8) no Parque da Cidade, a parlamentar foi lembrada pelo seu protagonismo político, pela atuação decisiva na criação e manutenção da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul) e pela defesa firme dos direitos das mulheres na Câmara Municipal de Natal.

“É uma honra receber uma comenda que leva o nome daquela que é considerada por muitos a primeira feminista no Brasil, nossa conterrânea Nísia Floresta. E falo isso em nome das tantas mulheres guerreiras, lutadoras, empoderadas, que fazem de suas vidas verdadeiro marco na busca por respeito e igualdade de direitos, a quem tenho a satisfação e responsabilidade de representar na manhã de hoje”, disse Júlia, que foi a primeira mulher a ser reeleita vereadora na história de Natal e primeira a chegar a assumir a presidência da Câmara Municipal.

Em seu discurso, a parlamentar destacou que o momento é de luta e que os desafios ainda são muitos. “Mais do que agradecer, quero aproveitar o momento para suscitar uma reflexão. Porque ao mesmo tempo em que celebramos as vitórias de mulheres que vencem o preconceito, ultrapassam severas barreiras sociais e se tornam protagonistas de suas vidas, temos que lidar diariamente com o crescimento dos índices de violência contra a mulher, especialmente a doméstica e familiar”, disse a vereadora que lamentou os números divulgados recentemente pelo Observatório da Violência Letal Intencional (Obvio).

Segundo o Obvio, houve um crescimento de 14% no número de feminicídios no RN nesse primeiro trimestre de 2017 em comparação com o mesmo período de 2015 e 2016. Só no ano passado, esse tipo de crime – que é quando a mulher é morta simplesmente pelo fato de ser mulher – cresceu 32,14% no estado e já é considerado o segundo tipo de morte violenta mais comum no Rio Grande do Norte. E é Natal quem lidera o ranking de crimes contra as mulheres, que contam apenas com cinco delegacias especializadas no RN, e que não funcionam nos finais de semana.

“Por isso, penso que o momento é de convocação. A batalha é grande e passa por desafios como a autonomia feminina, a igualdade de oportunidades no mercado de trabalho e o combate ao feminicídio, que infelizmente ainda é uma realidade nas nossas vidas”, disse Júlia, que é autora do projeto que pretende criar a Patrulha Maria da Penha em Natal, com o objetivo de qualificar a Guarda Municipal para oferecer apoio às mulheres em situação de violência, garantindo o cumprimento de medidas protetivas e rompendo com o ciclo da violência doméstica e familiar.

Foram agraciadas com a medalha, além da vereadora Júlia Arruda: Odinelha Silva Targino Bezerra, diretora do Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão; a educadora social Marlene Silva de Freitas, ativista e militante feminista do Grupo Afirmativo de Mulheres Independentes do RN (GAMI); e Rosângela Silva do Nascimento, presidente da Colônia de Pescadores de Natal. E participaram da cerimônia o prefeito de Natal Carlos Eduardo, a presidente do CMDM, Ildete Mendes, a titular da Semul, Andréa Alves Ramalho, secretários, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil seccional RN (OAB/RN) e a sociedade civil. 


Categorias

Arquivo